Comunidade Linux: Manuel Rosa

Continuamos com a série de artigos derivados de conversas com diversos elementos da comunidade Linux portuguesa. Desta feita com Manuel Rosa, o homem por detrás da distribuição portuguesa Açor OS.

Porquê Linux?

Acho que a palavra “liberdade” define a experiência Linux. Seja KDE ou XFCE ou i3, no Linux temos a liberdade de colocar um sistema tal e qual como queremos. Assim como controlar certos aspetos que noutros sistemas ou estão escondidos ou proibidos ao utilizador geral.

Quais as mais valias do Linux?

Acima de tudo a liberdade que nos dá e a sua segurança e estabilidade. Também a liberdade de escolha do ambiente de trabalho que melhor satisfaz as nossas necessidades.

Como surgiu o teu interesse no Linux e Software Livre?

Eu usava o Windows XP e não tinha ainda grande experiência em informática e a navegar pela net um dia encontrei um post sobre o Ubuntu e como sou uma pessoa que não tem medo de testar coisas novas resolvi fazer download e experimentar. Isto no tempo do Ubuntu 9.04.

Instalei no pc através do Wubi e andei por ali a mexer sem entender nada daquilo mas gostei muito da rapidez do sistema. Era bonito, leve e diferente.

Mas não foi dessa vez que fiquei rendido ao Linux. Ainda pesquisei mais e testei outras distros mas ficando sempre no Windows ate que um dia instalei no meu disco o Mint Gnome com base no Ubuntu 10.10 e então fiquei de vez com o Linux. No entanto, ainda tenho Windows em dual boot para algumas tarefas que não posso fazer no Linux. Hoje em dia posso dizer que 99.9 % do tempo eu uso o Linux que satisfaz praticamente todas as minhas necessidades.

Como defines a tua experiência com Linux e o Software Livre?

Excelente. Como já disse, o Linux cumpre praticamente todas as minhas necessidades de computação alem de cada vez estar mais fácil de usar. Existem cada vez mais fóruns e redes sociais onde podemos trocar ideias e ajudar-nos uns aos outros nas duvidas e problemas que tivermos.

Tens alguma distribuição Linux de eleição? E qual utilizas atualmente? Porquê?

Hoje em dia posso dizer que tenho duas distribuições que gosto muito, o Debian e o Arch. Uso maioritariamente o Debian.

Porque o Debian e o Arch?

Pela sua liberdade de personalização e por podermos criar o nosso próprio sistema como queremos.
Atualmente uso varias distribuições mas geralmente uso mais o LMDE Cinnamon pela sua estabilidade.

Usas Linux para efeito profissional, particular ou para ambos? Quais as aplicações que não te podem faltar numa instalação?

Atualmente uso o Linux para quase tudo. Utilizo muito Virtualbox, Chromium, Firefox, Telegram, Clementine, Vlc, Facebook Messenger, Grsync.

Estás satisfeito com o rumo que o Linux e o software livre está a tomar? Porquê?

Estou sim. Há cada vez mais utilizadores e o Linux está cada vez mais fácil de usar. É cada vez mais uma alternativa aos sistemas operativos proprietários.

Faz sentido falar em Linux em Portugal? Que opinião tens da comunidade portuguesa?

Sem duvida. Cada vez mais faz sentido falar em Linux em Portugal. Apesar de ainda ser difícil a penetração do Linux na sociedade portuguesa, a comunidade é muito boa e faz um excelente trabalho na divulgação do Linux. Somos poucos ainda mas estamos a crescer. Acima de tudo, somos poucos mas bons.

Manuel Rosa nas redes sociais: Facebook / Google+

Ambiente de trabalho do Manuel no LMDE (Linux Mint Debian Edition)
LMDE com Açor OS em maquina virtual

Sobre Paulo Trindade

Apaixonado pelo Linux e open source. A primeira experiência foi com Red Hat foi algo traumática. Voltou anos depois com o Ubuntu 7.04 e nunca mais abandonou Linux. Foi editor do Linux Tugaz e criou o Terminal Aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *