Já experimentou as novas funcionalidades do Firefox?

A Mozzila Foundation está a trabalhar para remodelar o seu browser e o Firefox 57 (que tem o nome de código Photon) que estará disponível em Novembro deste ano, irá trazer um refrescante e renovado layout mas também novas funcionalidades.

Para aqueles que não gostam de esperar há um programa que pode aderir para experimentar estas novas funcionalidades. Chama-se Firefox Test Pilot e pode encontrar aqui.

Depois de aderir a este programa de testes, pode experimentar várias funcionalidades. Não se esqueça que são experimentais e que podem por vezes ter comportamento anómalo.

Estas funcionalidades são:

  • Snooze Tabs. Pode suspender separadores do Firefox por certo período de tempo.
  • Container. Pode criar vários perfis de utilização do Firefox. Por exemplo pode ter na mesma sessão do Firefox um separador com o Gmail pessoal e outro com a contra de email profissional.
  • Pulse. Permite analisar o comportamento dos sites que navega no Firefox e informar a Mozilla do comportamento. É uma forma de prover a Mozilla de informação para melhorar o seu browser.
  • Page Shot. Permite retirar screenhots de paginas ou conteúdos de paginas do Firefox
  • Min Vid. Permite pegar nos vídeos do Youtube e transformar num pequeno leitor de vídeo para o seu desktop. Pode trabalhar noutra aplicação e visualizar o vídeo.
  • Activitiy Stream. Uma pagina inicial renovada com um feed visual do seu histórico de navegação.
  • Tab Center. Permite mover os separadores da parte superior do Firefox para a parte lateral.

Eu aderi ao programa para testar estas funcionalidades experimentais e até agora não encontrei quaisquer problemas com elas. Devo também dizer que muitas delas são funcionalidades que acrescentam melhorias na produtividade no Firefox.

Mockup do Firefox 57

Sobre Paulo Trindade

Apaixonado pelo Linux e open source. A primeira experiência foi com Red Hat foi algo traumática. Voltou anos depois com o Ubuntu 7.04 e nunca mais abandonou Linux. Foi editor do Linux Tugaz e criou o Terminal Aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *