Duas extensões Gnome que podem melhorar a sua experiência de utilização

Apesar de eu ser um entusiasta do Gnome desde a versão 2 quando surgiu o Gnome 3 e a sua Gnome Shell vocacionada para dispositivos de touch, a sua experiência de utilização enquanto ambiente gráfico sofreu grandes alterações e nem todas agradáveis para o utilizador que aprecia um ambiente de trabalho mais clássico e com preferência por uma experiência de utilização de desktop.

Dash to Dock

Felizmente a Gnome Shell suporta extensões criadas pela comunidade que permitem alterar e adaptar a sua experiência de utilização. Uma das extensões do meu agrado é a Dash to Dock que viu recentemente lançada a versão V52 com suporte para o Gnome 3.18, 3.20 e 3.22.

A Dash to Dock transforma a Dash do Gnome (aquela barra lateral que permite lançar as aplicações bem como acoplar as aplicações favoritas) numa Doca, melhorando a experiência de utilização. Com a Dash to Dock, podemos optar por usar a doca onde queremos (na esquerda como vem por defeito ou em baixo, em cima ou na direita) e personalizar a sua aparência e comportamento. A nova versão permite pré-visualizar janelas de aplicações abertas sempre que passamos com o rato por cima do seu icone. Além disso a Dash to Dock, permite lançar aplicações combinando a tecla Super (tecla Windows) com teclas numéricas (tal como a Unity do Ubuntu faz).

Dash to Panel

Outra extensão, esta bem mais recente, que contribui para uma enorme melhoria de utilização da Shell é a Dash to Panel. Esta extensão substitui o painel do Gnome 3 e a Dash por um novo painel com propriedades de lançador e doca. Outras coisas que esta extensão permite:

  • Optar pelo painel em cima ou em baixo do ambiente de trabalho.
  • Alterar o tamanho e aparência do painel.
  • Mover o indicador das aplicações a correr para cima ou baixo do ícone da aplicação.
  • Alterar a posição do relógio.
  • Pré-visualizar as janelas das aplicações abertas passando o rato pelo ícone da aplicação.

Para ativar as extensões basta abrir os seus links e alterar o botão que está em OFF para ON, clicando nele.

Sobre Paulo Trindade

Apaixonado pelo Linux e open source. A primeira experiência foi com Red Hat foi algo traumática. Voltou anos depois com o Ubuntu 7.04 e nunca mais abandonou Linux.

Foi editor do Linux Tugaz e criou o Terminal Aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *