Já saiu o novo Solus 1.2

Já está disponível para download o Solus 1.2, a segunda release da série de releases de codename “Shannon”. Esta versão é a continuação dos trabalhos realizados na 1.1 e 1.0, com otimizações no software, melhorias no ambiente de trabalho Budgie, correções de bugs e ainda o lançamento da base de trabalho (framework) para capacitar o Solus de uma boa experiência ao utilizador na execução de jogos. Foi também lançado um remodelado e melhorado Centro de Software, bem como um também melhorado instalador, para facilitar ainda mais a instalação, nomeadamente a escolha do idioma e teclado.

 “Gamer, you’re gonna love this!”

Os gamers tiveram as suas preces ouvidas, tendo agora mais performance nos jogos. A equipa Solus lançou vários pacotes e um runtime próprio de integração com a Steam, melhor e mais otimizado.

solus-steam-integration

Para além da substituição do runtime, desenvolveram ainda uma ferramenta open-source chamada Linux Steam Integration para facilitar a mudança de runtime e poder forçar a execução em 32 bits, visando assim assegurar a melhor performance em qualquer jogo e não limitar o leque de jogos disponíveis para o utilizador.

Para além disto acrescentaram ainda suporte a vários dispositivos, como controladores Steam e DualShock, entre outros.

Novo Centro de Software, melhor e mais completo

Nesta nova versão do Solus, o Centro de Software foi reescrito para proporcionar uma melhor experiência na descoberta, obtenção e gestão do software, sendo inserida a opção “Third Party” para o controlo e instalação de aplicações externas sem necessidade de utilização do terminal. Para já estão disponíveis o Google Chrome e o Spotify.

solus-software-center

Considerações:

Os bugs que muitos utilizadores detectaram na 1.1 foram corrigidos, no geral a performance do sistema melhorou, assim como o “look and feel” com o tema Arc GTK geral e em particular para o Firefox o Arc Firefox. É também o primeiro sistema operativo a ser lançado com o tema de ícones Arc Icon, com fallback para o Moka.

De referir que o Solus é um sistema operativo independente, construído de raíz, com fundações na stack Gnome e sistema de pacotes próprio (eopkg), não sendo baseado em nenhum outro. O mesmo se aplica ao ambiente de trabalho Budgie, desenvolvido por esta equipa como parte integrante do projecto e disponibilizado para outras distribuições Linux.

Podem consultar o relatório completo sobre esta nova versão na página oficial, aqui, e fazer o download da ISO aqui.

O Solus está disponível para a arquitetura de 64 bits e suporta BIOS tradicionais ou com UEFI. Se pretenderem utilizar uma pen usb para a instalação devem ler o guia do utilizador, pois como eles referem o “unetbootin” não é suportado.

Deixo-vos com uma breve visão geral em vídeo:

Sobre Rui Barreira

7 comentários

  1. Muito bom artigo Rui.

    Excelente distribuição. A rapidez do gestor de pacotes é impressionante

    • É mesmo Paulo, tenho estado a usar a distribuição e de release em release está cada vez melhor, o Ikey e a sua equipa têm feito um excelente trabalho! Reparaste logo na performance do gestor de pacotes e não é à toa, só o processo de empacotamento é sublime.

  2. Boa, muito bom ver Reviews de alta qualidade assim entre os falantes da Lingua Portuguesa!

  3. Obrigado Flavio Lima! Acho que fazes muito bem em testar e acompanhar porque vale a pena! Abraço

  4. Ola, saberia me informar como eu faço pra alterar o idioma do solus mate? pois esta em ingles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *