Snappy: Conheça o novo sistema de pacotes do Ubuntu

snappyQuem já utilizou sistemas Linux, já deve ter reparado que geralmente as aplicações ocupam menos espaço no em Linux do que por exemplo em Windows. Isto acontece porque quando você vai instalar uma aplicação, o ficheiro de instalação vai instalar no sistema tudo que a aplicação precisa para funcionar, enquanto que em Linux o sistema já tem alguns pacotes integrados no sistema.

Por exemplo, existem várias aplicações que usam as mesmas bibliotecas de software. Em Windows sempre que está a instalar uma aplicação está a instalar repetidamente essas mesmas bibliotecas. Em Linux as bibliotecas são partilhadas pelo sistema por todas as aplicações que as usam, evitando assim que se ocupe mais espaço.

Quando tenta instalar um programa através de um ficheiro de instalação .deb (Debian, Ubuntu, etc) ou .rpm (Fedora, openSUSE, etc) ou através dos gestores de programas do sistema, esse pacote de instalação vai procurar pelos pacotes existentes no sistema e repositórios (uma espécie de servidores de software fornecido pelas distribuições Linux e que nos permite instalar software sem procurar na net) necessários para a instalação da aplicação que pretendemos (dependências) antes de efectivamente começar a instalar a aplicação. Se as dependências estiverem satisfeitas a aplicação será instalada, caso contrário aparece uma mensagem de erro com a informação das dependências que não estão satisfeitas.

Este é um dos grande problemas dos sistemas Linux. Muitas vezes o problema das dependências é resolvido recorrendo a repositórios externos. No caso do Ubuntu, a distribuição Linux mais popular, estes repositórios externos são os PPA’S. Mas isto acarreta outro perigo, nem todos os repositórios externos são estáveis. Alguns podem conter software instável o que pode por em perigo a estabilidade e segurança do sistema.

Com vista a fornecer uma alternativa a este sistema de gestão de software Linux, a Canonical (empresa por detrás do Ubuntu) tem vindo a desenvolver um novo modelo de gestão de software, os pacotes Snappy (também conhecidos por Snaps). Estes novos pacotes, ao contrário dos tradicionais pacotes debian que o Ubuntu tem vindo a utilizar, contêm todas as dependências que a aplicação necessita para ser instalada e funcionar. Mas as vantagens dos pacotes Snappy não se ficam por aqui:

  • Os pacotes Snappy instalam cada aplicação de forma isolada quer do sistema como das outras apps, assegurando com isto a segurança e estabilidade do sistema.
  • Os pacotes Snappy actualizam automaticamente cada aplicação sempre que sai uma versão nova.

Esta ideia dos pacotes snappy surgiram no seguimento do desenvolvimento do sistema Ubuntu Touch (Ubuntu para dispositivos moveis: smartphones, tablets) e à ideia de convergência total entre os seus sistemas (desktop/mobile) que a Canonical tem vindo a trabalhar. Permitindo assim que o Ubuntu Touch não venha a sofrer com problemas de dependências.

Pode encontrar mais informação sobre o Snappy, num artigo de Ollie Ries (em inglês) da Canonical no Ubuntu Insights. ou ver o vídeo (também em inglês) do Ubuntu on Air.

O Ubuntu 16.04 LTS com data de lançamento prevista para 21 de Abril vai suportar os dois sistemas de gestão de software. Mas sobre esta nova versão do Ubuntu falaremos mais à frente 🙂

Sobre Paulo Trindade

Apaixonado pelo Linux e open source. A primeira experiência foi com Red Hat foi algo traumática. Voltou anos depois com o Ubuntu 7.04 e nunca mais abandonou Linux. Foi editor do Linux Tugaz e criou o Terminal Aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.